Newsletter
Receba nossos artigos diretamente no seu email.
Nome
Email
Cadastro manual: Entre em contato
 




 
 
08/06/2018
Visita ao Cemitério de Itacorubi – São Francisco de Assis
Cumprimento da Anistia Contra o Avanço dos demônios à Santa Igreja
 
 
 
Florianópolis, SC, 14 de Maio de 2018
 
Visita ao Cemitério de Itacorubi – São Francisco de Assis
 
Para o cumprimento da Anistia contra ao avanço dos demônios à Santa Igreja, várias pessoas vindas do Paraná e de algumas cidades catarinenses, e o Sr. Roberto, de Campina Grande na Paraíba, de seu irmão sacerdote, Padre Ronildo, residente em Indiaroba, no Sergipe e contando também com a presença de nosso Diretor Espiritual Frei Luís, do Santuário de Angelina, SC, nos reunimos neste Cemitério para orações e caminhada entre os túmulos conforme determinado nesta Anistia. Iniciamos às 8,00 horas e permanecemos até às 17,00 horas.
É muito gratificante rezar nos cemitérios, pois o Céu reza junto!
Em cada passo, em cada lugar, em cada “canto” via-se a presença das almas e dos Santos, assim como nossos Anjos e muitos outros Anjos de Nossa Senhora. O Céu ama rezar conosco, como sempre diz a Nossa Mamãe. E Ela também reza junto.
E entre a multidão do Céu, viam-se os familiares nossos e das pessoas presentes, que como que, queriam “Matar as Saudades” de seus queridos. 
As almas são as melhores intercessoras: São destinadas ao Céu e por isso suas orações são puras, livres de qualquer pecado, uma vez que já foram perdoadas por Deus e estão no purgatório apenas pagando alguma pena devida, mas não sujeitas mais ao pecado. As almas do Purgatório NÃO fazem mal a ninguém, pois estão a caminho do Céu! E querem a nossa ajuda para diminuir o seu tempo de pena e assim mais rapidamente subirem ao Céu! Depois, no Céu, próximas de Deus, mais ainda serão nossas intercessoras pois elas como que, “ficam devendo” o Céu para nós. 
As que estão no inferno são condenadas para sempre e NÃO tem condições de terem algum contato conosco, conforme o próprio Jesus diz na Parábola do rico e de Lazaro ( Lc 16, 26)
Portanto, quem está no inferno não tem mais condições de fazer qualquer mal aos da terra: já fizeram o bastante enquanto vivos e por isso mereceram o inferno eternamente. Quem está no inferno e faz mal são os próprios demônios, mas estes não são pessoas, mas anjos condenados.
Não devemos então, ter receio de visitar cemitérios! 
As almas NÃO estão nos túmulos: estão no Céu ou no Purgatório, mas nos acompanham, pois sabem que estamos ali por elas e cumprem então o que a Igreja diz e o que nós rezamos cotidianamente na Oração do Creio: Creio na Comunhão dos Santos!
Na Comum União entre nós e os Santos: Eles rezam por nós e nós rezamos por eles. Assim a Igreja permanece unida: Igreja Militante (Vivos), Igreja Padecente (Purgatório) e Igreja Glorificada. (Santos). Podemos também chamar de “santos”, as almas do Purgatório, pois estão a caminho do Céu, já abençoadas por Deus.
Nestas caminhadas, São Miguel e Nossa Senhora nos vão ensinando e percebemos então que o Purgatório é um Grande Ato de Misericórdia de Deus!
De fato, na nossa visita ao Cemitério da Ressurreição em Piracicaba, quando eu via as almas nos seus sofrimentos e as mencionei como “condenadas”, elas me chamaram a atenção e até “brigaram” comigo:
“Não somos condenadas! Somos muito amadas por Deus!”
Elas sabem que o Purgatório é um grande poço do Amor de Deus!
Durante esta caminhada – Florianópolis – fizemos uma pequena parada no meio de cemitério e pedimos ao Frei Luís para nos dizer alguma coisa e ele com suas sábias palavras nos pediu:
“Devemos cultivar sempre o amor pelas almas e sempre nos preocupar em rezar por elas, pois elas são amigas de Deus e nos amam muito. E quantas graças podemos receber através delas! Mas não devemos rezar só para obtermos as graças, mas por causa de nosso amor por elas. Devemos amá-las, como Deus as ama.”
Pedimos também ao Padre Ronildo, de Sergipe, para que falasse alguma coisa:
“Estou muito feliz aqui! Já conheço o Salvai Almas há muito tempo, mas nunca havia tido esta oportunidade de rezar junto com esta equipe!”
“Como isto é bonito! A Igreja toda deveria se preocupar mais com esta devoção e não deixar as almas esquecidas. Esta devoção é, e sempre foi, uma diretriz da Igreja Católica: rezar pelas almas é uma obrigação. Visitar cemitérios é um costume muito antigo que a Igreja precisa preservar, pois as almas continuam precisando de nós e se preocupando com a nossa salvação. Elas não desejam que passemos pelo purgatório, pois é horrível sofrer ali. Elas nos almejam o Céu! O Movimento Salvai Almas está cumprindo uma ordem do Céu e com isto está enviando milhares de filhos ao abraço de Deus! E como Deus é feliz com isto. Como ama abraçar seus filhos!”
Pedimos também para que o Sr. Roberto nos dissesse alguma coisa:
“Também me sinto feliz aqui! Sempre amei o Salvai Almas desde que acompanhei à alguns anos, mesmo à distancia.
Rezarei sempre por este Movimento e quero pedir também as vossas orações: Desejo ardentemente ser Padre e Exorcista! Sei que serei. Não quero morrer sem cumprir este meu desejo de ajudar a tantas pessoas que precisam ser libertadas do cativeiro do inimigo. Rezem sempre por mim”
Percebi o quanto Nossa Senhora ama este senhor, e tenho certeza: Ela o ajudará no seu plano. Ele será um bom Sacerdote e bom Exorcista! Amém!
Continuamos nossa caminhada até ao meio dia, quando almoçamos sob as bonitas árvores deste cemitério.
Aqui é bom lembrar do amor que o ADEMIR tem para com o Salvai Almas: Ele cozinhou em sua casa o nosso almoço! E numa grande panela, nos trouxe o Risoto, tão carinhosamente por ele mesmo preparado e para TODOS. Amém!
Assim é o Ademir: Coração generoso. Uma fé inabalável! Uma preocupação sem igual para com os outros!
Também quero expor aqui o seu carinho para com a Rita de Cássia, a filha do Vilson, que está internada no Hospital Nereu Ramos, em Florianópolis: o Ademir a visita TODOS OS DIAS, e se coloca sempre à disposição para quaisquer coisas que precisam no comercio ou nas farmácias, ou seja lá onde for necessário, para o bem estar na menina!
Devo ressaltar que o ADEMIR também é doente, mas nunca o vi reclamar: Suas dores são insuportáveis, mas só ele sabe disso!
Ele e Nossa Senhora que o tem coberto sempre com Seu amor Maternal.  
Em sua Cadeira de Rodas, se desloca por todos os lados onde houver alguém que precisa de sua ajuda!  É difícil ver alguém que tenha saúde completa, fazer o que o Ademir faz!
Bendito seja Deus.
Caríssimo Ademir me ensina a amar como você ama! Amém?
Depois do almoço, a caminhada entre os túmulos reiniciou: este cemitério é muito grande e por isso é difícil percorrer toda a sua extensão: o Ademir ia à frente em sua cadeira de rodas conduzindo a todos! E todos com alegria e amor o seguiam, rezando sempre.
Neste momento, Nossa Senhora me passou a Mensagem para este dia. Eu a lí, no final da caminhada, após a Santa Missa.
Às 15,00 horas, a Santa Missa foi celebrada ali, debaixo das árvores: Padre Ronildo a celebrou e Frei Luís a concelebrou: Dois Santos. Dois amigos do Céu! Dois amigos do Salvai Almas.
Padre Ronildo fez a Homilia e mais uma vez ressaltou da necessidade de sempre rezarmos pelas almas: 
“A Igreja não pode esquecer este seu papel: Isto é Missão da Igreja!” 
Pediu também muitas orações pelos sacerdotes. Sua homilia tocou no coração de todos os presentes.
No final da Santa Missa, foi lida a Mensagem de nossa Mamãe.
A caminhada terminou e as despedidas de cada um já deixavam saudades!
Como é bonito ser Salvai Almas!
Como Deus é Bonito! Amém!
Louvado seja Jesus Cristo e Sua Mãe Maria Santíssima com seu Castíssima Esposo, São José.
Amém!
Cláudio Heckert.
 
Obs. A Mensagem está digitada à parte. Amém?
 
 
 
 
Artigo Visto: 181 - Impresso: 7 - Enviado: 1
 

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br

 

Visitas Únicas Hoje: 267 - Total Visitas Únicas: 1805127 - Usuários Online: 28
Copyright 2015 - www.salvaialmas.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: www.espacojames.com.br/sites